Objetivos e resultados

Os objetivos do projeto são:

  • Formar bibliotecários / arquivistas em pequenas organizações e formadores na perspetiva da criação de serviços de digitalização de baixo custo;
  • Formar bibliotecários de grandes bibliotecas / arquivos, e outros de forma a apoiar pequenas organizações para aí se criarem serviços de digitalização de baixo custo;
  • Fomentar o uso pelo grupo-alvo dos recursos educacionais abertos e de software open-source na digitalização, processamento de dados, etc.;
  • Proporcionar recursos de formação online (LMS, filmes digitais), manual, ferramentas open-source, adequados para a digitalização de baixo custo, que possam ser usados em educação formal / não formal;
  • Disponibilizar um modelo para a descentralização da digitalização.

Para o projeto MobiDig foram desenvolvidos sete módulos, todos eles traduzidos para as línguas dos países envolvidos (Áustria, Bulgária, Itália, Holanda e Portugal), que são os seguintes:

  • Principais etapas na digitalização do património escrito;
  • Seleção de livros e documentos; avaliação, prioridades e motivação;
  • Análise de hardware, avaliação e recomendações para a digitalização;
  • Software de digitalização;
  • Desenvolvimento de sistemas de digitalização em pequenas bibliotecas/arquivos e centros comunitários;
  • Abordagens na formação de gestores e de staff de bibliotecas e arquivos, e como implantar a digitalização na sua organização;
  • Digitalização e

Para cada um dos sete módulos, existem sete pequenos filmes digitais, que ilustram esses mesmos módulos, e que serão integrados no LMS (Sistema de Gestão de Aprendizagem). A ideia é usar todo o potencial das TIC e dos média modernos, de modo a fornecer ao grupo-alvo o máximo de materiais de aprendizagem prática e visual possível.

O Sistema de Gestão de Aprendizagem (Learning Management System – LMS), com os sete módulos de treino neles integrados, é um recurso primordial para autoestudo ou formação orientada. Qualquer pessoa pode a qualquer momento ter acesso rápido e escolher os seus próprios caminhos de aprendizagem, dependendo sempre das suas necessidades. Pode ainda ser usado como um guia de formação – bibliotecas maiores podem usá-las em formação de pequenas instituições, Centros de Formação Profissional ou ainda outras organizações poderão incluí-las como parte integrante de um tema mais amplo- “preservação do património cultural”, ou como uma disciplina extracurricular. O sistema está integrado em todos os idiomas dos parceiros, incluindo o inglês.

O manual “Digitalização móvel e novas tendências na digitalização do património escrito por pequenas bibliotecas, arquivos e similares” será disponibilizado em formato livro impresso.

Em caso de dúvida, entre em contacto connosco.